terça-feira, 19 de maio de 2015

Palestras Motivacionais


As chamadas palestras motivacionais é um grande filão da enganação. Grandes engôdos!

Muitas espertas pessoas utilizam-se dessa modalidade para ganhar cachês elevados. O roteiro desses enfadonhos e rasos eventos já é praticamente conhecido com pequenas variações para dar um toque de personalização do palestrante. Começam fazendo piadas sem graça, para dar um ar de descontração e jovialidade, pois toda pessoa de sucesso tem que ser descolada. O palestrante segue no seu evento gritando bastante e colocando no projetor imagens de forte apelo e com frases de autoria duvidosa e de personalidades da moda das próprias palestras motivacionais do momento, como o técnico de volei Bernadinho.


O próximo passo é o mais valorizado pelos contratantes dos picaretas das palestras. É quando o palestrante começa desvalorizar o trabalhador da empresa, vendendo a ideia de que se as condições de trabalho oferecidas pelo empregador não são as ideais, não  é responsabilidade da empresa empregadora, mas sempre incompetência do empregado. Depois vem uma dinâmica, onde os funcionários se abraçarão e darão a mão, fazendo uma tarefa juntos.

Por fim, mais frases de auto ajuda e a repetição de que todos são capazes, culminando com alguma música clichê, como o tema da vitória, com o carro da Ayrton Senna ao fundo, ou alguma música exaltação como O Que é, o Que é? do Gonzaguinha (É a vida! É bonita e é bonita! É a vida! É bonita e é bonita!)!





Nada com profundidade, nada contextualizado com a realidade do ambiente de trabalho. Só aquela rasteira ideologia estadunidense, com o sofismo de que o ambiente de trabalho é justo, dá oportunidade a todos e que a competição será sempre saudável para os ambientes e que aumentará o padrão da empresa!

Nenhum comentário:

Postar um comentário